Criador assume erros de Heroes em entrevista

by Vinny | quarta-feira, fevereiro 11, 2009 in , , |

http://www.highlanderbr.com/site/media/users/admin/dark-claire-heroes-season-3.jpg
Numa exposição de roteiristas, Tim Kring, o criador de Heroes, resolveu enfrentar os fãs e a crítica sobre Heroes e as falhas que tanto ele como os roteiristas vêm cometendo na série. Na mesa de entrevista, os roteiristas Jeph Loeb e Jesse Alexander estariam participando junto a Tim Kring, mas isso não foi possível já que foram demitidos da série.

Na entrevista, registrada pelo site IGN, Tim Kring admitiu que grande parte dos erros cometidos em Heroes acontecem pelo fato da equipe da série não dar conta das reviravoltas das histórias criadas por eles e nas dificuldades envolvidas na produção da série, que tem uma história contínua, diferente de séries como CSI, que tem uma história diferente a cada episódio.


Séries anteriores criadas por Tim Kring eram dramas de procedimento, ou seja, séries em que cada episódio tem sua história(com começo, meio e fim). Sendo assim, Heroes é a primeira experiência do criador com tramas de longa duração, como Lost.

http://talesfromisobel.files.wordpress.com/2008/09/heroes-season3-episode-titles.jpg
Heroes não tem um final definido
Previamente, a série não tem um final. Kring disse que tem uma idéia que gostaria colocar em prática: "Nós não temos nenhuma ilha para escapar. Minha idéia original tinha um clima mais antológico, onde regeneramos os personagens".

Revezamento de personagens

Ao criar Heroes, a proposta de Tim Kring era trocar os personagens da série a cada temporada - o problema é que os fãs e a própria emissora acabaram gostando muito dos personagens mostrados no primeiro ano da série. "Eu estava fascinado com a história original. E, uma vez que essa história terminou e os personagens já não tinham mais questões ou mesmo dramas existenciais, as perguntas se voltaram para a trama, e aí ficou difícil para eu me conectar com o roteiro", contou.

A Greve

Se não fosse a greve dos roteiristas, o volume que seria exibido após Generations(segunda temporada) seria "Exodus", diferente do que está sendo exibido agora("Villains"). Tim Kring contou que alguns episódios de "Exodus" foram escritos antes da decisão de refilmar o final de "Generations", que tinha o lançamento do vírus letal, mas tudo foi mudado. O pior de tudo é que, como a história foi mais curta do que o previsto, várias histórias ficaram sem fim - como a de Caitlin, namorada de Peter que ficou no futuro e Monica, a morena que copia as habilidades de todos que ela vê. "Nossos planos eram abordar a história de Caitlin nos episódios 14 ou 15 de "Exodus". Ela foi uma perda por conta de uma história que nunca foi contada. Depois do longo intervalo que ficamos fora do ar, nós percebemos que voltar à história dela 9 meses e meio depois seria uma insanidade".

O passado e os roteiros
Decisões do passado foram um dos grandes empecilhos para a construção dos roteiros de Heroes.
"Isso nos deu liberdade e depois estragou tudo. O que geralmente acontece em uma série como essa é que, com freqüência, você fica preso. Você usa uma faca que é muito afiada e depois tem que fazê-la perder o fio de novo" contou Tim Kring. Para explicar a perda dos poderes de Peter nesta terceira temporada, o criador afirma: "Ele é tão poderoso que não existe desafio para o personagem. Então agora encontramos maneiras de limpá-lo e fazê-lo normal novamente".

Uma Segunda chance
Kring contou também que se tivesse a oportunidade de voltar no tempo, iria repensar sua relação com a equipe de Heroes. "É muito difícil ser amigo e colega de trabalho ao mesmo tempo em que se é chefe. É uma batalha constante. Eu era um chefe muito relutante. Eu deveria ter delegado mais responsabilidades antes para que não levasse tanto tempo para algumas pessoas aprenderem".

Nem de graça!
Para os jovens roteiristas, que estão começando no ramo agora, ele dá a dica: evitar criar histórias que envolvam viagens no tempo. "Este é um campo minado que fará sua mente explodir. Apenas vai te fazer ficar maluco. É algo que eu tentei usar com uma certa quantidade de regras - não poder mudar o futuro a não ser que você volte atrás. Esse recurso é uma das coisas que têm sido muito complicadas para nós. Nós vamos parar um pouco com isso pelos próximos 12 episódios", contou, fazendo referência ao volume 4 da série.

Se eu fosse um herói...
Por fim, Tim Kring desabafou e disse que gostaria de ter a habilidade de Hiro: "Eu gostaria de viajar no tempo e corrigir todos os meus erros! Eu não posso ficar mais incomodado com a ciência imperfeita que é fazer uma série". Ainda segundo o autor, foi um milagre não ter acontecido erros piores durante a produção de Heroes.

0 comentários:

Aviso

Este site não hospeda nenhum ficheiro. Apenas contem links para outras paginas disponíveis na Internet. Faca os downloads somente para teste, devendo de seguida apaga-los. Se gostar compre, somos totalmente a favor da preservação dos direitos autorais.

Estátisticas


Seguidores

Recados

Arquivos

Parceiros

Windows e Linux

Banner